CTCAN
CTCAN
PUBLICADO EM:
04/11/2020

Novembro Azul – Saúde do homem: Hábitos saudáveis e acompanhamento médico salvam vidas

Novembro é o mês de conscientização das doenças masculinas, com ênfase na prevenção e diagnóstico precoce do câncer de próstata

Novembro Azul é o mês que enfatiza a saúde do homem, especialmente em relação à prevenção do câncer de próstata, que é o mais comum entre a população masculina, atrás apenas do câncer de pele não-melanoma. São estimados cerca de 65 mil novos casos e 15 mil mortes por ano no Brasil, sendo mil óbitos no Rio Grande do Sul e quase 120 mortes na região Norte do Estado.

Entre as principais causas para o câncer de próstata estão: fatores genéticos (hereditários), hábitos alimentares e estilo de vida. “Histórico familiar (parentes de primeiro grau como pai, irmão, tio) com câncer de próstata aumenta o risco. Mas, além disso, obesidade, sobrepeso, alimentação inadequada, tabagismo e consumo de álcool também devem ser levados em consideração. Estudos mostram ainda que o risco é maior em homens negros”, destaca o oncologista do Centro de Tratamento do Câncer (CTCAN), Dr. Alex Seidel.

O câncer de próstata não tem sintomas em estágios iniciais, por isso a importância dos exames periódicos. “Os sintomas ocorrem em estágios mais avançados da doença e os mais comuns são dor para urinar, necessidade de urinar várias vezes ao dia e, muitas vezes, em pequenas quantidades, sangue na urina, dor óssea e impotência sexual”, informa Seidel.

Por isso, a campanha Novembro Azul enfatiza a importância da prevenção do câncer de próstata. “Um em cada seis homens terá câncer de próstata ao longo da vida. Apesar dos avanços no tratamento, esse câncer ainda mata muito no Brasil. As chances de cura são enormes quando diagnosticado precocemente, cerca de 90%”, salienta o oncologista.

Homens costumam cuidar menos da saúde

Pesquisas também apontam resistência dos homens em procurar um profissional de saúde e fazer os exames de prevenção. As mulheres têm o hábito de consultar seu ginecologista desde a adolescência, já os homens costumam procurar um médico apenas quando já estão doentes. “Cerca de 50% dos homens nunca consultaram com urologista. O homem vive sete anos a menos que as mulheres, em média. O impacto dessa resistência é significativo. A cada 38 minutos no Brasil ocorre uma morte relacionada ao câncer de próstata”, destaca Seidel.

Um câncer da terceira idade

O câncer de próstata é conhecido como um câncer da terceira idade. Cerca de 75% dos casos de câncer de próstata no mundo ocorrem a partir dos 65 anos. “O câncer de próstata é um tumor que vem com a idade, com o envelhecimento. Só que a maioria desses tumores nunca serão descobertos, porque não apresentam sintomas. Acabamos descobrindo nos pacientes que fazem o exame PSA ou toque retal, motivando a biópsia”, enfatiza o também oncologista do CTCAN, Dr. Alvaro Machado.

A recomendação é fazer a primeira consulta com o urologista aos 50 anos, fazer o exame digital da próstata, dosar o PSA (Antígeno Prostático Específico) no sangue e identificar os fatores de risco, a fim de determinar a periodicidade das revisões. No entanto, homens com histórico familiar de câncer de próstata devem procurar o urologista a partir dos 45 anos, conforme recomendação da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU). “Importante frisar que, além do câncer de próstata, que é líder em incidência e segundo em número de mortes, o câncer de pulmão é o que mais mata homens no Brasil e em terceiro lugar está o câncer colorretal. Portanto, é importantíssimo não fumar, ou parar de fumar, e fazer a colonoscopia aos 50 anos, ou pesquisa de sangue oculto anual”, lembra Machado.

Novembro Azul

O movimento iniciou na Austrália em 2003 e ganhou o nome de “Movember Foundation”, aproveitando as comemorações do Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata, que ocorre no dia 17 de novembro. Atualmente, a campanha é realizada em mais de 20 países.

 

Assessoria de Imprensa CTCAN – Jornalista Natália Fávero